quinta-feira, 12 de maio de 2011

E meus olhos teimam em ver você.

E meus dedos enroscam nos teus cabelos. E a carne poe-se a frente dos órgãos e todas as coisas burocráticas. Tão pouco tempo, preciso reduzir, reduzir.





Ele acordou sem dia
então abriu o céu com você
Teve tempo de molhar os punhos
e coragem pra secar os olhos

Ela sempre vê bobagem
lê dentro de mim no escuro
só ela sabe o que

Vamos deixar isso entre ele e você
vamos sonhar isso entre ele e você
vamos sangrar isso entre eu e você

Se é pouco que eu vejo, é muito
o que meus olhos teimam ver, em você
o que ainda está aqui
ainda que

Vamos deixar isso entre ele e você
vamos cantar isso entre ele e você
vamos sonhar isso entre você e eu

Por que deu errado?
Por que fez saudade?
e choveu o rio
e secou o dia
Por que deu saudade?
Por que fez errado?
Por que secou o rio e choveu no dia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário